Star Wars Outlaws
Previews

Jogamos: Star Wars Outlaws vai entregar o que promete?

Testamos Star Wars Outlaws por uma hora e constatamos um possível grande acerto da Ubisoft

12.06.2024 às 17:37

Imagem: Ubisoft

Em viagem a Los Angeles, o Flow Games pôde testar uma hora dessa aventura estelar, desenvolvida pelo time da Massive Entertainment, que também assina The Division e Avatar: Frontiers of Pandora.

Com essa bagagem em mãos, a equipe busca entregar uma proposta completa nos pilares da fórmula de ação e aventura, com tiroteio, exploração e trechos acrobáticos, tudo num imenso mundo aberto a ser desbravado. Mas a grande questão é: funciona? Vejamos.

Star Wars Outlaws: a definição de “agradável”

A demo que jogamos ofereceu três partes, cada qual com 20 minutos de duração. Na primeira delas, a mercenária Kay Vess, junto de sua companion, a criaturinha Nix, deve se infiltrar numa base imperial para roubar um artefato.

A primeira lembrança que bate de relâmpago ao astuto jogador é Uncharted. Imagine aí a mesmíssima estrutura, com mecânica de cobertura e muito foco nos tiroteios – mais que nas lutas corporais. Controlar Kay é eficiente e funcional; a mira é macia, os golpes têm impacto e sua companion amplia as possibilidades de combate ao ser usada contra inimigos para distraí-los ou criar outras situações a favor de Kay.

A interface de Star Wars Outlaws é limpa o suficiente para não atrapalhar o jogador com ícones desnecessários e manter um ar “cinematográfico” com alguma granulação na tela, sem jamais incomodar os olhos. Após encontrar o objeto de sua missão, Kay realiza uma fuga espetacular, exatamente ao gosto do fã de Star Wars, com explosões, desmoronamentos e todo o cenário caótico criado em torno da espetacularização hollywoodiana. Nada que desabone aqui.

star wars outlaws

Imagem: NVIDIA

Exploração: pule, role, escale, resolva enigmas e descubra segredos

O segundo trecho de nosso teste de Star Wars Outlaws teve foco em exploração. Nele, Kay demonstra pleno domínio de suas habilidades motoras, sendo capaz de escalar paredes homéricas e se esgueirar em qualquer cantinho alto. As beiradas têm o claro sinal amarelo como indicador orgânico de um trecho que pode ser escalado.

No meio do caminho ela resolve pequenos enigmas ambientais, um deles envolvendo um mini-game rítmico, como forma de alternar um pouco o gameplay, acompanhado por alívios cômicos em boa parte do tempo.

O ritmo, aliás, é muito bom nesse sentido. O time visivelmente se preocupou em separar diferentes camadas da formulinha de mundo aberto para buscar uma experiência agradável e familiar.

star wars outlaws mundo aberto

Imagem: Ubisoft/Star Wars

Pontos a serem ajustados

Por fim, o terceiro trecho de nosso teste de Star Wars Outlaws apresentou outra missão de resgate, mesclando momentos furtivos, igualmente eficientes, e ação desenfreada. Os inimigos mostraram boas táticas de flanqueamento e cobertura, acenando a uma interessante inteligência artificial.

Visualmente falando, nota-se um produto mais “realista” e ajustado às expectativas em relação àquele primeiro gameplay impressionante de 2023. O mundo continua lindo, sim, mas as expressões faciais de Kay e de outros personagens, bem como algumas animações, ainda têm espaço para polimento.

star wars outlaws

Imagem: Ubisoft

A história, ambientada entre os episódios 5 e 6 (quando Han Solo está em carbonita), será um deleite aos fãs que anseiam saciar sua vontade de explorar mais os confins mercenários da galáxia.

De modo geral, Star Wars Outlaws parece um prato cheio aos seguidores desse infinito universo, ao mesmo tempo em que busca ser convidativo o suficiente para meros jogadores de videogame à procura de um bom game de ação e aventura.

Vejamos como o título estará no lançamento, agendado para 30 de agosto de 2024 no PS5, Xbox Series X|S e PC.

O Flow Games testou Star Wars Outlaws a convite da Ubisoft.

Comentários
Inscreva-se
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais novo Mais votado
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Gabriel Felix
Gabriel Felix
1 mês atrás

Se tratando exclusivamente dos jogos produzidos pela Ubisoft se esse Jogo não aliviar a sensação de cansaço dos mundos abertos deles, acredito que nada mais fará, durante essa geração de consoles.